(94) 99167-6394

NO AR

Agencia Midia Seven

agenciamidiaseven.com.br

Brasil

Pará é o 4º estado com mais candidatos a prefeito registrados

Publicada em 18/09/20 às 08:58h - 339 visualizações

por DOL


Compartilhe
   

Link da Notícia:

 (Foto: DOL)

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) já registrou, até as 18h desta quinta-feira (17), 25.952 pedidos de registros de candidatura para concorrer aos cargos de prefeito, vice-prefeito e vereador nas Eleições Municipais de 2020. Desse total, 1.250 requerimentos são para o cargo de prefeito, 1.252 de vice-prefeito e 23.450 de vereador. Os partidos e coligações têm até as 19h do dia 26 de setembro para a apresentação dos pedidos à Justiça Eleitoral.

Na página de estatísticas eleitorais disponível no Portal do TSE, é possível fazer uma ampla pesquisa sobre os números de registros de candidaturas contabilizados no DivulgaCandContas. Informações sobre gênero, estado civil, faixa etária, raça, grau de instrução e profissão dos candidatos, além de dados das prestações de contas dos concorrentes podem ser acessados na página. Até o momento, o estado com a maior quantidade de registros de candidatos ao cargo de prefeito é Minas Gerais (216), seguido pelo Rio Grande do Sul (169), Bahia (119), Pará (36) e Goiás (35). Já o partido com a maior quantidade de pedidos de candidatura para todos os cargos – somando prefeitos, vice e vereadores – é o PP (2.207), seguido pelo MDB (2.012) e pelo PSD (1.937).

Sessenta e sete por cento dos candidatos são do sexo masculino, sendo a maioria (15,73%) na faixa etária de 40 a 44 anos. Apenas 33% das candidaturas são de mulheres, a maioria delas (17,17%) também com idades entre 40 e 44 anos. Do total de candidatos já registrados na Justiça Eleitoral, 16,20% estão na faixa etária de 40 a 44 anos; 15,28% têm entre 45 e 49 anos de idade; e 14,34%, entre 50 e 54 anos.

Quanto à cor/raça dos candidatos já registrados, 52,93% se declararam brancos; 34,79% são pardos; e 9,95% se declararam negros. Os servidores públicos municipais representam 7,21% . Já 6,9% são agricultores; 6,62% são empresários; e 17,61% informaram ter outras profissões.

Exibição de críticas ou alusão a candidatos está proibida

Desde ontem (17) e até o dia 29 de novembro, emissoras de rádio e televisão deverão observar uma série de restrições ao conteúdo que transmitem sobre candidatos, partidos políticos e coligações ou que revele a posição política de eleitores. As restrições estão previstas na Lei das Eleições (Lei nº 9.504/1997) e fazem parte do calendário eleitoral 2020. O não cumprimento das regras pode acarretar a cassação do registro da candidatura, ou do diploma de eleito, por uso indevido dos meios de comunicação.

Durante a vigência do período eleitoral, as emissoras estão livres para organizar debates políticos ou citar candidatos, partidos ou coligações em programas jornalísticos. Mas a exibição de qualquer conteúdo que os mencione ou favoreça – como peças de propaganda política ou novelas, filmes e séries, por exemplo – não é permitida.

Os programas de rádio ou TV que tenham o nome de um candidato ou façam menção a ele não poderão mais ser transmitidos até depois do segundo turno das eleições. Os próprios candidatos que atuavam como apresentadores já estão afastados dos programas desde o dia 11 de agosto.

Por fim, até a data do segundo turno de votação, as emissoras de rádio e televisão não podem mais exibir imagens de realização de pesquisa ou consulta eleitoral em que seja possível identificar o entrevistado, ou que haja algum tipo de manipulação de dados.





ATENÇÃO:Os comentários postados abaixo representam a opinião do leitor e não necessariamente do nosso site. Toda responsabilidade das mensagens é do autor da postagem.

Deixe seu comentário!

Nome
Email
Comentário


Insira os caracteres no campo abaixo:


 
Enquete
Qual dessas Redes Sociais voce acessa?

 Facebook
 Instagram
 Twitter
 Youtube







.

LIGUE E PARTICIPE

(94) 99167-6394

Visitas: 382430
Usuários Online: 8
Copyright (c) 2020 - Agencia Midia Seven